© Todos os direitos reservados
     Criado por:

WERKSTATT STUDIODESIGN

EDUCADORPONTOCOM Capacitação e Desenvolvimento é pessoa jurídica, registrada no CNPJ sob o nº 27.900.272/0001-02
Rio Grande do Sul - Brasil

UM SALVE PARA LILITH

March 9, 2014

          No Dia Internacional das Mulheres, quero fazer menção a uma mulher, em especial: LILITH.

            Dizem as más línguas (principalmente das profanas e profanos) que Lilith é a verdadeira primeira mulher, que precede Eva.

            Sim, as más-línguas (principalmente as das feministas), dizem que houve uma mulher que esteve em terras mundanas antes de Eva. Há relatos de que Lilith foi feita do mesmíssimo pó que Adão. Como Adão era um homem solitário, Deus usou do mesmo pó e fez uma companheira para ele. E eles viveriam felizes para sempre. Mas, mas, mas... Lilith colocava a boca no trombone e se negava a ser governada por Adãom, afinal de contas eles nasceram do mesmo pó. Queria tratamento igualitário. Que mulherzinha insolente, não? Parece que Adão não concordou e ela fugiu do tal “paraíso”. Há más línguas (principalmente as dos machistas) que dizem que ela foi expulsa.

            Não aguentando ver novamente a solidão de Adão, Deus fez Eva, mas não do mesmo pó e sim de uma costela de Adão. (Sim, sim, sim... Deus também é cognoscente, ou seja, Ele aprende com o próprio erro, então na segunda tentativa fez um outro” tipo de mulher para saciar Adão).

            No livro de Gênesis, o primeiro livro da Bíblia, está assim no Capítulo 2, Versículo 23: “Disse então o homem: Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada mulher, porque do homem foi tirada”. (Nada como trocar um aesposa respondona por uma “querida” como a gente).

            Uns dizem que Lilith foi viver “solita” em um acaverna, que comia bebês durante a noite. E há quem diga que ela carregava as jovens e os jovens maridos extraviados para a sua caverna, há quem diga que a caverna dela era o paraíso (se nesta caverna tivesse sátiros e Dioniso, sem dúvida serai realmente o melhor paraíso já inventado). Há quem diga que Lilith é aquela serpente que seduziu a ingênua Eva. Lilith é má, mulher má, muito má. Há quem diga que ela não foi feita por Deus e que ela é o primeiro demônio criado por Lúcifer (acho que é intriga dos oponentes).

            Lilith é forte, ela é demais. Nunca foi venerada, foi escondida, jogada dentro de uma caverna, apagaram as escrituras com suas menções na Bíblia (dizem isso), mas sempre está aí como uma coruja, rondando nossas cabeças durante a noite. Apesar da tentativa de ostrcismo ou anulação de sua existência, a gente a encontra em várias versões: na mitologia grega, Alfabeto de Ben-Sira, Mitologia Suméria, Mitologia Mesopotâmica, Mitologia Hebraica, Mitologia Grega e muitas versões contemporâneas.

            Ela, no final das contas, é uma baita Bruxa, porque sua imagem está ligada com coisas noturnas, sexuais, com transgressões, ela é demoníaca, luta contra a inferioridade.

            Por isso, para mim, este dia 08 de Março homenageio todas aquelas mulheres que têm um pouco de Lilith em si. E que em seu dia a dia faça com que o mundo seja menos injusto, sexista, machista, excludente, racista e classista...

            Viva as Lilith contemporâneas que lutam e vibram por um mundo cada vez melhor.

            Claro que sem esquecer das Lilith do passado.

 

 Edmar Galiza