Buscar
  • Uwe R. Strauss

ERROS QUE AS EMPRESAS COMETEM EM ÉPOCA DE RECESSÃO


Os últimos anos integram um período de recessão significativa. Talvez tenha sido uma das fases com maior recessão já vividas por muitos.

Nesta época, empresas passar a rever o seu planejamento e os seus custos, para fazer frente ao período de recessão.

No entanto, muitas cometem erros gravíssimos, que não ajudam em nada a enfrentar as dificuldades, além de contribuir para que a empresa retroceda, ao invés de avançar.

Na ânsia de cortar custos e diminuir despesas, duas áreas são fortemente afetadas, o quadro de funcionários e as despesas com publicidade e marketing. Começamos aí com os primeiros erros.

Na tentativa de reduzir os custos com a folha de pagamento, a empresa demite talentos qualificados, pois estes geralmente têm os salários mais altos. Mas esquece o quanto já foi investido nestes talentos e o quanto terá que ser investido novamente, para repor estes profissionais, quando a recessão terminar.

Além do mais, estes profissionais dispensados do quadro, passarão a integrar o quadro de outras empresas, talvez até o seu concorrente. Assim, o investimento que foi feito nele, passará a integrar o quadro do concorrente.

Cortar custos com publicidade e marketing? Ora, então, na recessão a sua empresa não precisa ser vista? O seu produto não precisa ser divulgado?

Buscar alternativas com menor custo é uma boa dica, mas cortar custos com publicidade é uma estratégia equivocada.

Outra "mancada" cometida pelas empresas é parar de pensar e planejar o futuro, pois não se sabe até onde vai a recessão. Para um bom planejamento, é necessário ter bons indicadores e a empresa deveria ter alimentado os indicadores com "séries históricas". Estes indicadores permitirão identificar as variáveis na condução da empresa durante o período de crise e identificar hipóteses de saída para a recessão.

Mas o erro mais grave é quando a empresa foca toda a sua energia na redução de custos e diminuição das despesas. Neste caso, deixa de lançar novidades e produtos novos, que podem ser alternativos no período de crise, deixa de identificar melhorias nos seus produtos e, por fim, muda radicalmente o tratamento com a sua equipe de trabalho e com o seu público. Ao chegar nesta fase, certamente não conseguirá se manter até o término da recessão e sucumbirá a ela.


0 visualização

© Todos os direitos reservados
     Criado por:

WERKSTATT STUDIODESIGN

EDUCADORPONTOCOM Capacitação e Desenvolvimento é pessoa jurídica, registrada no CNPJ sob o nº 27.900.272/0001-02
Rio Grande do Sul - Brasil