© Todos os direitos reservados
     Criado por:

WERKSTATT STUDIODESIGN

EDUCADORPONTOCOM Capacitação e Desenvolvimento é pessoa jurídica, registrada no CNPJ sob o nº 27.900.272/0001-02
Rio Grande do Sul - Brasil
Buscar
  • Admin

CUIDADO COM AS FOTOS DOS FILHOS PUBLICADAS NAS REDES SOCIAIS


É comum os passam acharem interessante tirar uma fotografia do seu filho fazendo aquela careta engraçada, durante a bagunça, na hora do banho com aquele presente que o(a) filho(a) ganhou.

No entanto, na hora de publicar nas redes sociais, é importante ter alguns cuidados, para evitar dissabores, com tentativas de sequestro, bullying, roubo ou até pedofilia.

Para isso, é importante alguns cuidados:

1) Geolocalizador do celular ou da câmera fotográfica: Hoje em dia, é muito mais frequente tirar fotografias com a câmera embutida no aparelho de celular do que com máquinas fotográficas. Os celulares tem um dispositivo denominado "geolocalizador", que registra onde a fotografia foi tirada. É prudente desativar este dispositivo na hora de tirar uma fotografia de criança, e porque não dos adultos. Assim, ao publicar a fotografia nas redes sociais, sua localização não estará registrada;

2) Fotografia de criança nua e tomando banho: É a mais imprudente das fotografias de crianças. Registrando a brincadeira e a bagunça durante o banho da criança pode ser feito pelos pais, no entanto para seu registro e arquivo pessoal. Crianças nuas e, principalmente, com os órgãos genitais aparecendo, não devem ser publicadas em redes sociais, por mais ingênua que seja a fotografia. Há muitas pessoas que buscam fotografias de crianças nuas para expor em site de pedofilia impróprios;

3) Fotografia da criança com o uniforme da escola: A identificação da escola pelo seu uniforme permite fornecer informações valiosas para quem busca por estas informações, especialmente para planejar sequestros;

4) Fotografias de criança com alta resolução: A internet é um espaço público, onde não temos controle de quem acessa a rede, muito menos de qual será o uso de uma imagem publicada nas redes sociais. Fotografias com alta resolução podem ser importadas e usadas para diferentes propósitos, entre eles o uso em publicidade não autorizada ou até publicidade que pode manchar a imagem do seu filho(a);

5) Fotografia do seu filho(a) com outros amiguinhos: A publicação de uma fotografia nas redes sociais, torna a imagem pública. Se quiser publicar a fotografia do seu filho(a) com outra(s) crianças(s), tenha certeza de que os pais desta(s) criança(s) aprovam. Eles podem não gostar e não querer tal exposição.

6) Fotografia da criança no ambiente de trabalho dos pais: Evite publicar fotografias que informam os ambientes que seu filho(a) frequenta. Além de expor a criança, os pais também estão expostos, pois quem acessa a rede social saberá onde pais trabalham. Filhos e pais se tornam vulneráveis.

7) Fotografias que expõe a imagem da criança: É comum os pais quererem tirar fotografias em situações do dia a dia da criança, como aquela fotografia da primeira que a criança vai sozinha ao banheiro e aparece na imagem sentada no vaso sanitário ou em um penico. Fotografias que podem fazer a criança sentir vergonha de si mesmo no futuro, podem torná-las alvo de bullying;

8) Fotografias de crianças com objetos de valor: É comum ver fotografias postadas, de crianças com bens materiais da famílias. Porque as pessoas deveriam saber que seu filho ganhou um IPhone de presente? Deixas bens materiais, especialmente com valores significativos, chama a atenção de quem está rastreando as redes sociais;

9) Fotografias publicadas em álbum aberto para todos: É ingenuo pensar que restringir as suas publicações das redes sociais a "amigos" e "amigos dos amigos" afasta ou minimiza a visibilidade dos seus álbuns. Quem são os amigos dos seus amigo? Você os conhece? Todo cuidado é pouco;

10) Pistas da residência onde mora(m) seu(s) filho(s): Este é o descuido mais comum nas redes sociais. É comum ver fotografias de crianças, onde, ao fundo, aparece a fachada da casa, o nome da rua ou pontos de referência. Evitem deixar estas "pistas" nas fotografias publicadas nas redes sociais.


13 visualizações